sábado, 25 de maio de 2024

FAPES lança edital para incentivar mulheres na pesquisa científica

FAPES lança 2ª edição do Edital “Mulheres na Ciência” com investimento de R$ 5,3 milhões

Em mais uma iniciativa para promover a equidade de gênero na ciência, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (FAPES) anunciou o lançamento da 2ª edição do Edital “Mulheres na Ciência”. Com um investimento substancial de R$ 5,3 milhões, a ação reflete o compromisso do Governo do Estado com a promoção de iniciativas que impulsionam a participação feminina na pesquisa e inovação.

O aumento significativo dos recursos destinados a esta edição, comparado à edição anterior que disponibilizou R$ 1,5 milhão, destaca o sucesso alcançado na 1ª edição do “Mulheres na Ciência”. O edital visa incentivar mulheres a liderarem projetos de pesquisa próprios, recebendo o devido apoio e reconhecimento. O diretor-geral da FAPES, Rodrigo Varejão, destaca o edital como uma ação afirmativa de valorização da mulher na área científica.

As inscrições estão abertas até 20 de fevereiro, e os projetos devem ser submetidos através da plataforma SigFapes (www.sigfapes.es.gov.br). Podem participar pesquisadoras vinculadas a instituições de Ensino Superior e/ou Pesquisa no Espírito Santo.

O edital contempla três faixas de financiamento, de acordo com a titulação da coordenadora do projeto:

  1. Exclusiva para coordenadoras mestras – Valor máximo de R$ 60 mil por proposta;
  2. Exclusiva para coordenadoras doutoras, com título obtido há no máximo 10 anos – Valor máximo de R$ 120 mil por proposta;
  3. Exclusiva para coordenadoras doutoras, com título obtido há mais de 10 anos – Valor máximo de R$ 160 mil por proposta.

As propostas devem enquadrar-se em uma das oito grandes áreas do conhecimento definidas pelo CNPq, abrangendo Ciências Exatas e da Terra, Ciências Biológicas, Engenharias, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, e Linguística, Letras e Artes.

A FAPES destinará R$ 5,3 milhões para financiar os projetos selecionados, com previsão de contratação de cerca de 50 propostas. Os recursos são provenientes do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec).

Dados do Ipea e da Unesco sobre a desigualdade de gênero na ciência indicam um aumento na participação feminina em diversas áreas do conhecimento. No entanto, a representação das mulheres na Ciência, Tecnologia e Inovação ainda é significativamente menor, com apenas 28% dos pesquisadores no mundo sendo mulheres, segundo a Unesco.

Um caso de destaque da 1ª edição do “Mulheres na Ciência” é o desenvolvimento de um aplicativo para combater a violência contra a mulher. Coordenado pela doutora em Ciências Jurídicas e Sociais da Ufes, Rosely Silva Pires, o projeto recebeu apoio da FAPES e se tornou uma ferramenta humanizada e funcional para apoiar mulheres vítimas de violência.

Com essa nova edição, a FAPES reafirma seu compromisso com a equidade de gênero e visa consolidar o Espírito Santo como referência na inclusão de mulheres na área científica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Recentes

Leia Também

g