sexta-feira, 24 de maio de 2024

Zico 70 anos: ídolo rubro-negro abre o jogo sobre Flamengo, Gabigol e seleção

O maior ídolo da história do Flamengo e um dos grandes “camisas 10” do futebol brasileiro, Zico esteve em Vitória nessa quarta-feira (20) para uma palestra em evento que comemora os seus 70 anos – completados em março deste ano -, onde falou sobre sua carreira dentro de campo e fora dos gramados. Antes, porém, em um bate-papo com a imprensa, o Galinho de Quintino abriu o jogo sobre o ano de 2023 do seu clube de coração, da seleção brasileira e até do rival Fluminense.

Zico falou sobre o que, em sua opinião, foi o principal causador da seca de títulos do Flamengo neste ano. “Para mim, tudo começou com a saída do Dorival Júnior”, afirmou. Confira o que o eterno craque rubro-negro comentou.

Flamengo 2023

“Tiraram um treinador (Dorival Júnior) que conquistou dois títulos importantes sem um motivo claro. E para completar, colocaram em seu lugar o técnico que havia perdido para ele na final da Copa do Brasil e na Libertadores. Então, não dá para entender o motivo dessa substituição. Depois o time trocou outras vezes de treinador, mudou o esquema de jogo no meio da temporada. Isso tudo acabou pesando para que o time não conquistasse os títulos. Agora, se fosse outra equipe, estariam comemorando o fato de terem disputado vários títulos, como Mundial, Supercopa (do Brasil), Recopa Sul-Americana, Copa do Brasil. Mas pelo investimento feito, claro que se esperava que o Flamengo conquistasse taças nesse ano”.

Expectativa para 2024

“A expectativa para o ano que vem é que o time retome o caminho das conquistas. Tem elenco para isso, está se reforçando e tem um treinador que a gente nem precisa comentar. O Tite é um vencedor e tem todas as condições de fazer o Flamengo voltar a ser campeão. Como torcedor espero que o time volte a conquistar títulos”.

Gabigol

“O Gabriel é um cara que entendeu o que é o Flamengo. Ele sempre jogou todos os jogos com garra, dedicação, fez gols importantes na história do clube. O torcedor que acompanha e sabe reconhecer isso quer ver o Gabriel voltar a jogar o que jogou em outros anos. Ele em forma e focado tem que ser titular da equipe, não tenho dúvida. Mas precisa voltar a ser o Gabigol. Ele recebeu esse apelido por causa dos gols. Então, que ele possa voltar a marcar os gols que fizeram ele ser ídolo do clube”.

Zico diretor do Flamengo

“A gente não usa a palavra nunca porque é muito forte e não sabemos o dia de amanhã. Mas eu não penso em trabalhar na diretoria do Flamengo. Acho que a minha história dentro do clube já foi escrita e agora eu busco seguir outro caminho. Especialmente porque aqui, no Brasil, as pessoas têm muita dificuldade em saber diferenciar o ídolo do profissional”.

O “Galinho de Quintino” deu uma palestra sobre sua carreira dentro e fora dos gramados – Foto: Diego Alves

Seleção, Diniz e Ancelotti

“Não gosto de comentar sobre possibilidade. Falo do momento. No momento o treinador da seleção é o (Fernando) Diniz. É um treinador que já mostrou sua capacidade, mas a seleção não vive um bom momento. Eu gostaria que o técnico da seleção estivesse focado exclusivamente na equipe e não dividido. Ainda mais quando ele dirige um clube que está disputando títulos importantes. Falam muito também da questão de tempo para treinar a seleção. Mas na minha época também não havia esse tempo de treino. Nós tínhamos que chegar e tentar pegar o mais rápido possível as ideias do treinador e dar o nosso melhor dentro de campo. A gente torce para que a seleção possa retomar o caminho no ano que vem. Se vai vir outro treinador, ou se vai permanecer o Diniz, o que a gente espera é que seja um treinador exclusivo da seleção”.

Semelhanças entre Telê e Diniz

“Cada treinador tem seu estilo, sua maneira de ver o futebol. Cada um tem que saber usar o material humano que tem no momento. Acho que o Telê (Santana) soube usar bem o que ele tinha em mãos na época da Copa de 82. O fato de a maioria dos jogadores atuarem no Brasil também facilitava para ele observar todo mundo. E o Telê era um técnico que se dedicava exclusivamente à seleção. Cabe ao Diniz, agora, encaixar os jogadores que ele tem nesse momento dentro do esquema que ele acredita ser o melhor para o time”.

Zico esteve com Telê Santana nas Copas de 1982 e 1986 – Foto: reprodução

Fluminense no Mundial

“Acredito que há possibilidade do Fluminense conquistar o Mundial. O Manchester City é favorito pelo que vem fazendo nos últimos anos na Europa, mas dentro de campo são 11 contra 11. Agora, tem que manter o seu estilo. A equipe chegou onde chegou porque tem um jeito de jogar e não adianta querer mudar isso agora. Tem que manter sua convicção e acreditar”.

Idolatria

“Eu só tenho a agradecer pelo carinho que recebo por onde eu passo, não só da torcida do Flamengo, mas dos brasileiros. Ver pessoas fazendo tatuagem em minha homenagem já virou coisa normal. Acho que uma homenagem muito legal é quando os pais colocam o nome do filho de Arthur por minha causa. Isso eu acho muito bacana. Mas tudo isso se deve àquilo que eu fiz no futebol e durante toda a minha carreira. Então, só tenho mesmo é que ser grato por tudo isso”.

Veja também:

Fifa confirma novo Mundial de Clubes entre junho e julho de 2025

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Recentes

Leia Também

g