sábado, 25 de maio de 2024

Feminicídios no Espírito Santo: PSOL ES manifesta repúdio e exige medidas

O PSOL ES, em conjunto com a Setorial de Mulheres do partido, divulgou nesta sexta-feira (19) uma nota enfática repudiando os alarmantes casos de feminicídio que assolam o Espírito Santo. A nota destaca a gravidade da situação, dando ênfase aos chocantes números de violência, especialmente direcionados às mulheres negras.

Os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) nesta terça-feira (2) revelam que, ao longo do ano de 2023, o Estado registrou 35 casos de feminicídio, sendo mais de 75% dessas vítimas assassinadas por maridos ou companheiros. Estes números perturbadores destacam a urgência de medidas efetivas para combater a crescente onda de violência contra as mulheres.

A nota do PSOL ES enfatiza a preocupação não apenas com o aumento dos casos, mas também com a estagnação dos indicadores em comparação ao ano anterior. É imperativo compreender que a falta de variação nos números não indica uma melhoria real na situação, mas sim a persistência de um quadro alarmante que demanda ações imediatas e eficazes.

Leia a nota na íntegra:

Nota de Repúdio: Feminicídios no Espírito Santo – exigimos ação imediata

É com profunda consternação e repúdio que expressamos nossa indignação diante do hediondo feminicídio ocorrido no Espírito Santo, onde uma jovem enfermeira, grávida de 8 meses, teve sua vida brutalmente interrompida por quem um dia lhe prometera amor e cuidado.

Este terrível incidente ocorre em um contexto alarmante, revelado pelos dados chocantes divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. Das 35 vítimas de feminicídio ao longo de 2023, mais de 75% foram assassinadas por maridos ou companheiros, uma estatística que expõe a vulnerabilidade das mulheres em seus relacionamentos mais próximos.

A falta de variação em relação aos números de 2022 indica a estagnação preocupante, longe de representar qualquer melhoria nos indicadores. A sociedade capixaba permanece diante de uma epidemia de violência de gênero que requer ações urgentes e eficazes por parte das autoridades competentes.

Solicitamos veementemente as autoridades a não apenas buscar justiça para a vítima, mas também a implementar medidas concretas para prevenir futuros casos de feminicídio, em especial medidas voltadas as mulheres negras onde dados apontam um aumento siguinifi ativo de mortes. Exigimos uma revisão e fortalecimento do sistema de medidas protetivas, garantindo que nenhum pedido fique sem prosseguimento devido a reestruturações burocráticas.

Vivemos em um Brasil onde mais de 12 milhões de mulheres negras são vítimas de violência, representando 65,6% do total de mulheres vitimizadas. Mulheres negras enfrentam desafios múltiplos em uma sociedade patriarcal, machista e racista, como indicado pela pesquisa “Visível e Invisível” de 2022. O aumento para 53,8% nos episódios de violência ocorridos dentro de casa nos últimos 12 meses destaca a urgência de um acolhimento que evite revitimizações.

Neste momento sombrio, expressamos nossa solidariedade aos familiares e amigos da vítima, bem como a todas as mulheres que vivem sob a constante ameaça da violência de gênero. A violência contra a mulher não pode ser tolerada em nossa sociedade, e é imperativo que todos se unam na luta por um futuro onde a segurança e o respeito sejam garantidos a todas as mulheres.

Assinado,
Setorial de Mulheres do PSOL ES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Recentes

Leia Também

Hoje é o prazo final para regularizar ou transferir título de eleitor

Hoje, quarta-feira (8), é o último dia para regularizar...

Lula assina acordo com Japão em agricultura e segurança cibernética

Brasil e Japão assinaram, nesta sexta-feira (3), três acordos...

Advogado Antônio Fabrício Gonçalves é indicado para vaga no TST

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu indicar...

Congressistas brasileiros e americanos discutem ataques à democracia

Uma comitiva de parlamentares brasileiros liderada pela senadora Eliziane...
g