...

Comerciantes trabalham e lutam por um Centro de Vitória melhor

O Centro Histórico de Vitória é o coração da cidade. Um bairro rico em história e que faz parte do desenvolvimento de todo o Espírito Santo.

Um local que abriga igrejas históricas, edificações com arquiteturas únicas, casarios de séculos passados. Sem contar na vida boêmia.

O Centro sempre foi conhecido por ter bares maravilhosos. Hoje, a região conta com um roteiro de bares e restaurantes que é mantido por comerciantes que há anos trabalham para reerguer e trazer a autoestima de volta. E tem possibilidade para todos os gostos.

É no Centro que fica a Casa de Bamba, Grappino, Panela, Bimbo e outros. Quem nunca comeu um bolinho de carne na Choperia da Praça não sabe o que está perdendo. O Centro virou sinônimo de resistência. Mas resistir é difícil. É só caminhar por algumas ruas históricas que se vê o descaso. Vias escuras, mau cheiro, sem contar a sensação de insegurança.

A igreja do Rosário, edificação que ajudou a moldar a história e cultura religiosa da capital capixaba, está às minguas. Totalmente abandonada. A igreja está cunhada na história do Estado por fazer parte de um capítulo importante; os caramurus e peroás.

É ali, aos pés da escadaria que leva o mesmo nome da igreja que funciona a loja do hip-hop e o espaço de arte e ateliê “IÁ”. No meio da escadaria funciona A Oca, um bistrô que movimenta a região e atrai para almoços e jantares, pessoas que não são moradoras da região.

Subindoum pouco mais, logo no portão de acesso à igreja, o cenário é triste. Mato, sujeira, até usuários de drogas em meio ao abandono. No perfil do bistrô em uma rede social, o desabafo.

“É desgastante ter que cobrar para que o poder público faça até mesmo pequenas coiaas, como limpeza e pintura de equipamentos públicos, como a escadaria do Rosário”, diz a postagem.

Reprodução redes sociais

“Por mais que parece pouco, a limpeza e pintura da escadaria, para nós, é motivo de comemorar”.

O que diz a prefeitura

Por meio de nota a Central de Serviços – secretaria responsável pela manutenção de espaços públicos – informa que realiza a varrição da escadaria quatro vezes por semana; às segundas-feiras, terças-feiras, quintas-feiras e aos sábados.  Já as lavagens noturnas são realizadas três vezes por semana. A secretaria destaca ainda que, atualmente, a escadaria está interditada para manutenção e pintura.

Escadaria do Rosário interditada para manutenção. Foto: PMV

Leia também:

Papo Capixaba: bazar X brechó, você sabe a diferença?

 

Arleson Schneider
Arleson Schneider
Arleson Schneider é jornalista desde 2007, nascido e criado na periferia de Vitória. Formado também em contrabaixo, é amante de música e de livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Recentes

Leia Também

g