...

Brasil quer ser país-sede da Copa do Mundo Feminina de 2027

Estamos em contagem regressiva para a estreia da Copa do Mundo Feminina 2023, que vai de 20 de julho a 20 de agosto, na Austrália e Nova Zelândia. No entanto, alguns países já estão de olho no Mundial de 2027. A disputa para ser o país-sede da Copa Feminina já acontece e o Brasil faz parte desta lista. Veja quem mais está na disputa.

Onde será a Copa do Mundo Feminina 2027?

Ainda não há um local definido. A escolha será feita dia 17 de maio de 2024, pelas 211 associações de futebol que formam a Fifa. Oficialmente, quatro candidaturas estão na disputa pelo direito de sediar o Mundial.

Além do Brasil, concorrem a África do Sul, e outras duas candidatas conjuntas, uma da Uefa, formada por Bélgica, Holanda e Alemanha, outra da Concacaf, formada por México e Estados Unidos.

Após não cumprir as garantias financeiras exigidas pela Fifa e desistir da candidatura pela sede do Mundial de 2023, a CBF apresentou o interesse em sediar o próximo Mundial. A oficialização da candidatura do Brasil como país-sede da Copa do Mundo Feminina de 2027 aconteceu em abril deste ano.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou apoio à candidatura do Brasil. “O Governo, através da Presidência, do Ministério do Esporte, do Itamaraty, estará à disposição da CBF para fazer o que for necessário para que a gente consiga trazer, em 2027, a Copa do Mundo Feminina para o Brasil”, disse.

Depois da assinatura dos termos, em maio, o próximo passo dos candidatos é apresentar as propostas para a realização do Mundial. As federações têm até o dia 8 de dezembro de 2023 para enviar os documentos, que serão analisados pela Fifa.

Enquanto não sabemos o resultado da Copa de 2027, a de 2023 está prestes a estrear. Faltam 14 dias para o início do Mundial, que começa dia 20 de julho, e promete ser o maior de todos os tempos, com 32 seleções.

Austrália e Nova Zelândia concorriam como país-sede contra a Colômbia, que buscava ser o primeiro país sul-americano a receber uma Copa Feminina. Porém, na votação do Conselho da Fifa, em 2020, a liga da Oceania recebeu 22 votos contra 13 para os colombianos e garantiram o sediamento.

Essa será a primeira Copa do Mundo Feminina organizada por dois países. No relatório, a federação destacou vantagens organizacionais e de infraestrutura dos países, que consideram importantes para o sucesso comercial do torneio.

*As informações são do Terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Recentes

Leia Também

Atleta capixaba vai representar o Brasil no Campeonato Sul-Americano de Atletismo Sub-20

Natural de Conceição da Barra, Edimara Alves representará o...

Mais capixabas conquistam vagas nas Paralimpíadas de Paris

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) divulgou, nesta quinta-feira (11),...

Estádio Kleber Andrade vai receber jogo entre Cruzeiro e Fortaleza

No dia 04 de agosto, o Estádio Estadual Kleber...
g